AirBnb: para de patrocinar o genocidio

A AirBnB  tem grande orgulho no slogan de que trabalham para “criar um mundo onde qualquer pessoa pode pertencer a qualquer lugar”.

No entanto, continuar a ser um parceiro e apoiante global dos Jogos Olímpicos de Inverno Pequim 2022.
Pequim 2022 terá como anfitrião um governo que mantem mais de 2 milhões de pessoas uigures em campos de concentração, e a sua opressão e violência tornaram o Tibete sob ocupação no país menos livre do mundo, lado a lado com a Síria. 

Os postos de controlo militares e bloqueios de estradas encontram-se ao virar de cada esquina, sendo a vigilância e o reconhecimento facial uma rotina diária. O que significa que as pessoas tibetanas e uigures se encontram impedidas de viajar, quanto mais de viajar para assistir aos Jogos Olímpicos

O acordo relativo ao patrocínio Olímpico da AirBnB vai diretamente contra aquilo que alegam defender.
Em janeiro 2021, encabeçámos uma carta à AirBnB, assinada por mais 190 grupos de direitos, apelando a que utilizassem a sua influência para pressionar o Comité Olímpico Internacional a retirar da China os Olímpicos de Inverno 2022, ou retirar o seu patrocínio. Até ao momento, não obtivemos qualquer resposta. 

Por favor ajude-nos a falar mais alto assinando, hoje, esta petição dirigida à  AirBnb.